Cadastre-se ou faça login!

Incesto com a Irmã caçula

Venho publicar meu oitavo conto erótico. Tenho duas irmãs.Uma com 20 anos,com quem fiz tudo de bom na cama,conforme narrado no sétimo conto erótico que publiquei,e outra com 19anos.Minha irmã de 19 anos praticamente fui criada por mim,pois nossos pais trabalhavam e, eu e a empregada da casa, que tomávamos conta dela.Por isso,minha irmã mais nova sempre teve um enorme respeito por mim.A partir dos 18 anos,ela foi se encorpando e ficando muito gatinha.Quantas vezes dei banho nela quando criança e trocava suas roupas.Acho que essa intimidade fez com que, muitas vezes,ela fosse no meu quarto,trocar de roupa lá,comigo por perto,pois muitas vezes minha irmã de 20 anos estava dormindo no quarto delas,ou muitas vezes,apenas de calcinha e soutien ia lá conversar comigo.A cada ano que se passava,ela ficava mais e mais gostosa.E não se incomodava de ficar nua perto de mim.Muitas vezes,tinha de sair do quarto,senão ela perceberia meu cacete duro de tanto tesão por aquele corpão.Confesso que nunca tinha visto a bucetinha dela molhadinha.Certo dia disse a ela que,por mais que somos irmãos,eu sou homem e ela mulher,e que ficar nua ou trocando de roupa perto de mim,não estava certo.Para meu espanto,ela faz a seguinte pergunta: “Você consegue ter tesão por sua irmã caçula” ? Respondi a ela: “Como não ter tesão por um corpão magnífico como o seu? Com todo respeito, minha irmã caçulinha, você é gostosa demais”! Depois desse dia ela disse que não mais iria se despir perto de mim. Até que tinha achado muito bom, pois já transava com minha irmã mais velha, que exigia muito fôlego de mim. Mero engano.Ela continuou se despindo perto de mim alguns dias depois,mas começava a me olhar de forma diferente.Visivelmente,ela começava a fixar seus olhos em meu cacete,que, quando começava endurecer,eu saía do quarto, pois senão não conseguiria me controlar e com certeza iria atacá-la.No dia seguinte,ainda no trabalho,ela ligou várias vezes para o meu celular,querendo saber a hora que chegaria em casa.Quando chego em casa,ela tava nua lá no meu quarto,deitada na minha cama,cheirando uma cueca minha e dizendo que já tinha percebido há algum tempo,que sempre que, trocava de roupa perto de mim,ia para o banheiro me masturbar.Então,prove que tem tesão por mim e acabe com minha virgindade,disse ela.Meu pau já tava duro feito uma rocha,mas perguntei se era isso mesmo que ela queria.Ela me puxou pra cama e pediu que arrombasse aquela vagina virgem e apertadinha.Retirei um preservativo da gaveta,mas ela não aceitou,pois disse que já tomava contraceptivos e,como seria o primeiro a lhe fuder,queria sentir meu cacete direto na sua buceta.Comecei a penetração.Que buceta apertada ! Ela gemia de dor, muita dor, mas introduzia devagar meu cacete naquela bucetinha já toda molhada, até conseguir enterrar meus 17 cm de rola dura e grossa. Resolvi tirar meu cacete de sua buceta, pois começava a ficar muito vermelha de tanta dor e começara a sangrar, pois seu cabacinho tava sendo arrebentado. Como uma fêmea faminta, ela pegou no meu pau e enfiou com toda força na sua buceta, dizendo que era pra gozar lá dentro mesmo. Ela já ia pro segundo orgasmo dela,quando percebo que ia gozar logo logo,porém queria leva-la para o terceiro orgasmo, para gozarmos juntos, mas não consegui. O meu tesão pela minha irmã caçula era muito intenso. Gozei muito leite quentinho naquela buceta, que acabara de perder a virgindade naquele momento. Retirando meu cacete, ela disse que ia deixá-lo limpinho, chupando toda porra em volta dele. Depois ela foi ao banheiro e se limpou, pois tinha saído mais um pouco de sangue. Meu cacete tava meio duro, mas assim que começou a chupá-lo, fazendo uma boquete, voltou a ficar duro feito uma rocha, quando pediu pra fuder seu cuzinho virgem. Seu traseiro também era muito apertado. Só de enfiar a cabeçona de meu cacete,ela já gemeu intensamente,com muita dor,pedindo pra tirar,pois achou que não ia agüentar.Ela voltou a fazer a boquete,mas quando fosse gozar,queria que fosse no seu cuzinho,nem que tivesse de sangrá-lo.Assim como na vagina,tb passei mais gel no cuzinho apertadinho,mas ela queria sentir meu pau a seco,para senti-lo mais intensamente.Atendi seu pedido e retirei um pouco do gel que havia enfiado no seu cuzinho,que dava sinais de que ia ser fortemente arrombado.Sentindo que ia gozar logo,enfiei de uma vez e rapidamente aqueles 17 cm duríssimos e grosso,quando ela geme tão forte de dor,mas pede pra gozar,pois seu cuzinho já tá todo cagado e sangrando.Retiro meu cacete de seu cuzinho e ela vai se limpar no banheiro.Cansados,tomamos banho.Cada um em um banheiro,pois minha irmã mais velha,assim como nossos pais,estavam por chegar.Visivelmente,ela estava muito dolorida,mas satisfeita por perder a virgindade e ter tido tantos orgasmos.E eu estava com medo de minha irmã mais velha desconfiar de algo.Após tomar banho,sugeri que entrasse direto no meu carro e me aguardasse,para darmos uma volta pela cidade,enquanto pensaria o que fazer para disfarçar sua dor.Resolvemos ir a uma cidade vizinha,encontrar com alguns colegas.Fizemos isso,porém ligamos para nossos pais que tava muito tarde e iríamos dormir num hotel.Sem problemas.Ninguém desconfiou de nada.No hotel,fizemos apenas duas boquetes,pois o corpo dela ainda estava muito dolorido.Dormimos e,de manhã,acordo com ela chupando meu pau,fazendo mais uma boquete antes de irmos embora.Com o corpo um pouco dolorido ainda,ela ficou o dia todo em casa,se recuperando,para que voltássemos a fazer tudo de bom novamente.Pra minha sorte,ela já estava bem melhor e transamos a semana inteira,sempre das 17 as 19 horas,horário que somente nós estávamos em casa.Minha irmã de 20 anos nada desconfiou.Ainda bem !

Mulheres, me add sep2010@bol.com.br

Adicionar comentário

*  confirmacao