Cadastre-se ou faça login!

comi a minha secretária

Bom amigos(as), o que vou contar vem acontecendo já algum tempo, sou moreno alto, bonito e tenho um corpo malhado. Sou dono de uma loja de carros e tenho alguns funcionários um desses funcionários é a minha secretária, uma morena linda, peitos médios, boca carnuda, coxas grossas, cintura fina e tem uma bunda amigos que falando não dá pra imaginar de tão gostosa. É uma daquelas bundas que a calcinha insiste em ficar enterrada, dividindo sua bunda. Ela costuma usar calças de lycra, onde se já não bastasse seu rabo gostoso, sua buceta fica toda marcada por causa da calça.
Tenho total liberdade com meus funcionários, faço brincadeiras, comentários essas coisas do dia-a-dia e com ela não é diferente, sempre vem com roupas provocantes e sempre faço comentários ousados do tipo "nossa que bunda gostosa você tem", ela olha pra mim e dá uma risadinha bem safada, isso me deixa louco. Certo dia havia comprado um DVD pornô, levei pra minha loja e subi pro meu escritório e mostrei para minha secretária.
- Olha o que eu comprei, você gosta de assistir? Ela respondeu.
- Adoro !!
Nesse dia ela estava com uma mini-saia preta e uma blusinha branca, estava comportada neste dia. Então coloquei o filme no meu computador e chamei pra ela assistir do meu lado, no filme uma loira chupava o cacete no cara com maestria e depois o cara enrabava a loira de todas as formas, sentia que ela fica excitada cada vez mais, então comecei a passar a mão nas coxas delas, ela só olhou pra mim e deu um suspiro. Eu estava com muito tesão, tirei minha rola pra fora e pedi pra ela chupar, então ela ficou de joelhos e eu fiquei sentado na cadeira, ela pegou meu pau começou a chupar, enfiava na boca, lambia meu cacete, chupava minhas bolas, chupava meu pau como uma puta. De repente alguém bate na porta, guardei minha rola ela se levantou e foi pra mesa dela, tirei o filme e fui abrir a porta, era um funcionário trazendo uns documentos, meu pau estava latejando de tão duro que estava. Nesse dia não rolou mais nada, mas a partir desse dia quando chegava no escritório já dava um beijo na boca dela e passava minha mão da bunda dela que era a minha paixão. Dava alguma desculpa pra chama-la até minha mesa, agarrava ela pela cintura e fazia ela sentar no meu colo, a putinha já abria as pernas e colocava uma em cima da mesa, sem perder tempo passava minha mão nas coxas e na buceta dela, tirava os peitos dela pra fora e beijava a boca dela, que buceta quente ela tem, quando ela ia de mini-saia pega meu pau e ficava esfregando na buceta dela, mas sempre que ela sentia que eu ia colocar meu pau dentro da buceta dela ela fugia e dizia que tinha que trabalhar, a filha da puta sempre deixava louco e não dava a buceta pra mim, teve outro dia que ela estava muito safada, estava com uma mini-saia muito curta bem justa e disse pra mim.
- Deixa eu chupar sua rola?
E é claro que deixei, nossa que chupeta gostosa ela fazia, não agüentei disse que ia gozar ela tentou sair mas eu segurei a cabeça dela bem firme no meu pau e gozei na boca dela, ela reclamava, mas eu não queria nem saber esporrei na boca dela, ela se levantou com a boca cheia de porra, escorrendo pelo pescoço e foi a o banheiro se limpar. Nesse mesmo dia ela estava em pé arrumando umas coisas, cheguei por trás e levantei sua mini-saia, aquela bunda maravilhosa com a calcinha toda enterrada, fiquei encoxando ela tirei meu pau pra fora e fiquei passando no meio da bunda dela, coloca minha rola no meio das coxas dela e ficava fazendo movimentos de vai e vem, sentia sua buceta toda úmida meu pau ficava todo molhado com o liquido da buceta daquela morena deliciosa. Tentei tirar a calcinha dela, mas ela não deixou e falou, “por hoje chega né?”. Fique puto da vida, mas fazer o que ela não queria liberar a buceta de jeito nenhum. No dia seguinte fui conversar com ela e perguntei por que ela não queria transar, ela disse que estava namorando e apesar de toda sacanagem que fazíamos ela só dava pro namorado, não conseguia me conformar, tinha que fuder aquela morena de qualquer jeito, nem que fosse a força e foi isso que aconteceu.
Continuei fazendo todas aquelas sacanagens, estava esperando o melhor momento pra atacar de vez, aí teve um dia que ela veio com vestido branco todo colado ao corpo e pude reparar que estava sem calcinha, só pra conferir perguntei se realmente estava sem calcinha e ela respondeu, “vem conferir você mesmo” e virou-se de costa pra mim, agarrei-a por trás e levantei o vestido dela até a cintura, estava sem calcinha era a primeira vez que estava vendo aquele rabo todinho nu, tentei tirar minha rola, mas ela logo se afastou abaixando o vestido e dizendo.
- Hoje não, essa surpresa é pro meu namorado, nem adianta insistir!
Não insisti, foi chegando a hora de ir embora, fechei a loja e logo os funcionários foram embora, exceto minha secretária que ficou fazendo uns serviços que dei pra ela fazer propositadamente para ele ficar até mais tarde, ela estava sentada na mesa dela, cheguei perto dela e perguntei se tinha terminado e ela disse que sim.
- Agora você vai chupar minha rola!
- Hoje não, estou atrasada, meu namorado está me esperando.

Ela tentou se levantar mas eu não deixei, tirei minha rola pra fora e disse, você só sai daqui depois que chupar meu cacete, ela meio assustada disse tudo bem, mas depois vou embora. Pegou minha rola e meteu na boca, fiz ela chupar meu cacete por uns quinze minutos. Disse, tá bom agora levanta que eu vou te comer, ela protestou, “tá louco é”. Ela levantou e tentou sair, agarrei ela por trás fiz ela se debruçar na mesa, segurei as mãos dela pra trás e levantei seu vestido, como ela estava sem calcinha ficou mais fácil, coloquei minha rola na entrada da buceta dela e comecei a enfiar, ela dizia “por favor não me come”, quanto mais ela implorava mais excitado eu ficava, enfiei toda minha rola na buceta dela, era como eu imaginava, quente e apertadinha, já não precisava segurar as mãos dela, já estava conformada ou estava gostando, segurava na bunda dela e metia com força, “toma sua putinha, vou meter na sua buceta até ela ficar bem arrombada”, então ela disse “então mete filho da puta, agora você vai ter que me comer a noite inteira”, virei ela de frente deitei ela na mesa, coloquei as pernas dela em meus ombros e meti gostoso naquela buceta tão desejada, ela gemia igual uma cadela no cio. Com aquele rabo todo não tirava da cabeça a idéia de comer aquele cuzinho, pedi pra ela pra que ficasse de joelhos num sofazinho que tem no escritório com a bunda bem empinada, colocava meu pau na buceta dela tirava e passava no cuzinho dela, quando percebi que estava bem molhadinho, disse “agora vou comer seu cuzinho”.
- Não!! Meu cuzinho não, nem meu namorado come ele!!!!
- Cala sua boca putinha, vou fazer o que eu quiser!

Coloquei a cabeça do meu pau na entrada do cuzinho dela, ela tentava escapar, então peguei nos cabelos delas e puxei: “fica quieta vagabunda”. Depois de muito esforço consegui enfiar a cabeça do meu pau no cuzinho dela, ela estava quase chorando de dor, pois meu pau estava inchado, puxava o cabelo dela pra trás onde podia ver seu rosto, vendo aquela carinha de safada sentindo dor no cuzinho me dava muito tesão, o cuzinho dela apertava muito meu pau, fui enfiando e ela reclamando muito “ai! Tá doendo, devagar...” Meu pau entrando naquele rabo maravilho era uma visão espetacular, ela abria a bunda com as mão para amenizar a dor, acho que de tanto bombar no cuzinho dela ele ficou bem dilatado, quando tirava dava pra ver ele se fechando, agora ela já não reclamava tanto, só gemia.
- Tá gostando de dar o cuzinho putinha?
- Aí!! Tá gostoso mete mais vai....
Segurava naquele rabo e metia com força, não estava mais agüentando tinha que gozar, pedi pra ela sentar-se, bati uma punhetinha e gozei na cara dela, lambuzando ela todinha, a puta ainda ficou chupando meu pau e disse “adorei ser estuprada”. Disse agora vai lá com seu namoradinho beijar ele !!
Depois desse dia, meus dias de trabalho se tornaram uma maravilha, sempre quando dá vontade como esse putinha em pleno expediente de trabalho.
Bom se gostou do meu conto vote nele!
 

Adicionar comentário

*  confirmacao